Anuncie aqui!
Publicado há 09:09 | Atualizado em 15/03/18 às 11:03

Em SC, 191 municípios utilizam práticas integrativas no SUS

Yoga, massagem, auriculoterapia, massoterapia, arteterapia são algumas das práticas oferecidas a pacientes que são atendidos na atenção básica.

No estado de Santa Catarina, 191 municípios utilizam práticas integrativas no tratamento de pacientes do SUS, são 17 municípios da Região do Alto Vale do Itajaí, que oferecem atendimentos pelo SUS: Agrolândia, Atalanta, Braço do Trombudo, Chapadão do Lageado, Ibirama, José Boiteux, Dona Emma, Laurentino, Lontras, Petrolândia, Presidente Nereu, Presidente Getúlio, Rio do Sul, Rio do Campo, Taió, Vidal Ramos e Witmarsum,

As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) são ofertadas à população e medicina tradicional chinesa, terapia comunitária, dança circular, yoga, massagem, auriculoterapia, massoterapia, arteterapia, meditação, acupuntura, musicoterapia, tratamento termal, tratamento naturopático, osteopático e reiki são as práticas oferecidas na Atenção Básica para o tratamento de usuários do SUS.

Essas práticas são alguns dos tratamentos que utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para tratar e prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão. Em 2017, foram registrados mais de 40 mil atendimentos individuais no estado. Na última segunda-feira (12), o Ministério da Saúde anunciou a inclusão de 10 novas práticas integrativas no SUS, agora os pacientes podem contar com 29 PICS.

As 29 práticas integrativas e complementares oferecidas no Sistema Único de Saúde são: ayurveda, homeopatia, medicina tradicional chinesa, medicina antroposófica, plantas medicinais/fitoterapia, arteterapia, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa, termalismo social/crenoterapia, yoga, apiterapia, aromoterapia, bioenergética, cromoterapia, constelação familiar, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozoniterapia e terapia de florais.

Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas.

As terapias estão presentes em 9.350 estabelecimentos em 3.173 municípios brasileiros, sendo que 88% são oferecidas na Atenção Básica. Atualmente, a acupuntura é a mais difundida com 707 mil atendimentos e 277 mil consultas individuais. Em segundo lugar, estão as práticas de Medicina Tradicional Chinesa com 151 mil sessões, como taichi-chuan e liangong. Em seguida aparece a auriculoterapia com 142 mil procedimentos. Também foram registradas 35 mil sessões de yoga, 23 mil de dança circular/biodança e 23 mil de terapia comunitária, entre outras.