Anuncie aqui!
Publicado há 08:39 | Atualizado em 13/03/18 às 08:03

Operação “Ibirama Limpa, Ibirama Linda” recolhe três toneladas de lixo

Em comemoração aos 84 anos de emancipação de Ibirama, voluntários deram sequência à segunda edição da operação “Ibirama Limpa, Ibirama Linda”. Durante toda manhã do sábado, dia 10, mais de 40 pessoas se envolveram num mutirão que percorreu a cidade executando a limpeza de diferentes espaços públicos.

Com saída às 7h30 da Praça Erwin Scheidemantel, no Centro, os grupos se dividiram para retirar o lixo acumulado ao longo das margens do rio Hercílio e dentro das águas, com ajuda de botes. Também foram destacadas equipes para limpeza de ruas nas localidades de Rio Sellin, Rio Rafael Alto, Caminho do Meio, Ponto Chic, Taquaras e Centro, incluindo um trecho da BR 470, junto ao trevo da Rua 25 de Julho.

Por fim, cerca de três toneladas de lixo foram coletadas e encaminhadas para o aterro sanitário. O total de rejeitos surpreendeu os participantes, visto que superou as duas toneladas recolhidas na primeira edição. De papéis a sacolas plásticas, foram encontrados até latões, pneus e eletrodomésticos.

Conforme Grégory Kietzer, um dos coordenadores da operação, mais do que deixar a cidade limpa e esteticamente mais bonita, a intenção da proposta foi chamar a atenção da comunidade para a necessidade de cuidar do meio ambiente e se descartar o lixo da maneira correta. Segundo ele, a ideia surgiu da iniciativa encabeçada pelo guia de rafting Edson Ferreira, o popular “Rodela”, que coordenou ações de limpeza do rio Hercílio por cinco anos.

Em 2018, a operação “Ibirama Limpa, Ibirama Linda” teve a participação de representantes dos departamentos municipais de Turismo e de Cultura, Grupo Escoteiro Guardiões das Águas, Bombeiros Voluntários de Ibirama, Rotary Club Satélite de Presidente Getúlio e Projeto Rondon da Udesc de Ibirama. Contou ainda com apoio dos vereadores Aires Petersen, Iracema Duwe e Adolfo Fiedler, além de Voiki Confecções, SAS Estruturas Metálicas, JRF Confecções, Alto Vale Embalagens, Usina Hidrelétrica Salto Pilão e advogado Francis Patrick Kietzer.

Texto: Denisse Lopes