Anuncie aqui!
Publicado há 11:38 | Atualizado em 08/02/18 às 04:02

Prefeito pode ser cassado por causa de vídeo no WhatsApp

Alexandre Salvador

Um pedido de cassação do prefeito de Ituporanga, Osni Francisco de Fragas, o Lorinho do PSDB,  foi protocolado na Câmara de Vereadores.  A denúncia foi feita por Marcos Orlando Cordeiro Filho, assessor parlamentar dos vereadores de oposição ao prefeito Lorinho na Câmara.

A oposição denunciou o prefeito,  pela “prática de atos incompatíveis com a dignidade e o decoro do cargo”, por conta de vídeos divulgados por WhatsApp. Nas imagens, Lorinho, aparentemente embriagado, teria urinado próximo ao seu veículo, no estacionamento de uma lanchonete na cidade de Rio do Sul. Ele também estaria acompanhado de uma mulher e outras pessoas, mas não há como identificar nas imagens.

O pedido foi apresentado na sessão ordinária de ontem (07/02),  e foi aprovado através de seis votos favoráveis e quatro contrários. O vereador Marcelo Machado do PP, foi escolhido presidente da  Comissão e terá até 30 dias para encerrar a investigação.

“Todo homem público, notadamente os mandatários, devem dar exemplo, pois são eleitos para trabalhar em prol da população. Tanto na vida pública, quando na vida privada, devem dar exemplo de moral e honradez, mediante atitudes decentes e cidadãs”, diz o texto da denúncia.

Após receber a denúncia, a Câmara instaurou uma Comissão Processante para investigar a denúncia. A comissão terá 30 dias para apresentar um relatório, que deverá ser votado em plenário. O presidente da Câmara, Jaime Sens (PSDB), quer dar celeridade a denúncia e não vê  grandes dificuldades em apurar a situação porque são assuntos pessoas que não deveriam entrar em discussão política.

Agora vamos ver todos esses fatos para ver se realmente tem fundamento na vida particular do prefeito Lorinho, que tem feito em um bom trabalho à frente da prefeitura. É um prefeito que não tem preguiça de trabalhar, acorda de manhã cedo, seis horas da manhã para trabalhar”, defendeu o vereador, que foi líder do Governo Municipal no ano passado.

Sens foi além, disse a denúncia foi um ato de ignorância muito grande por parte de  cidadão. “Acho que não vai dar nada porque eu acho que a gente não tem nada com a vida particular de um cidadão porque quando ele tá trabalhando nas suas atividades. Se ele tivesse com carro da prefeitura, aí sim”, disse o presidente.

Marcos Orlando Cordeiro Filho, citou outras denúncias contra Lorinho para justificar o pedido de cassação.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Prefeito de Ituporanga Osni Francisco de Fragas

Povo de Ituporanga, entendo que mediante aos fatos noticiados quanto a denúncia para apurar atos de minha conduta, acredito que devo uma satisfação ao povo da minha querida cidade.

Em primeiro momento recebo com absoluta tranquilidade esta notícia. Minha serenidade neste momento se deve ao fato de não ter cometido crime algum, tão menos desrespeitado alguém.

Quem me conhece sabe que este é meu jeito simples de ser, não cultivo maldade e nunca tive a intenção de envergonhar o meu povo, ao contrário, acordo ainda na madrugada para trabalhar incansavelmente por Ituporanga.

Sou homem público há mais de 40 anos, tenho mais de 70 anos de idade e jamais faria algo que pudesse ser motivo de qualquer ataque.

Cabe aqui mencionar que o autor desta denúncia é possuidor de cargo comissionado da bancada de oposição ao nosso governo na Câmara de Vereadores, caracterizando e me trazendo a certeza que a mesma ocorreu unicamente com o intuito de prejudicar o andamento do nosso trabalho para com Ituporanga.

Respeito nossa Câmara de Vereadores, entretanto não posso concordar com semelhantes práticas, onde o único intuito é tentar atrapalhar o andamento da nossa gestão, onde cito como exemplo o fato de solicitarem o cancelamento do empréstimo junto ao Badesc, tentando notadamente inviabilizar a realização de importantes obras em nossa cidade, entre as quais a Rua Hugo Haverroth, bem como outras situações criadas pelos mesmos, com o desejo de atrapalhar nossa administração.

Por fim, reitero minha tranqüilidade frente as infundadas acusações, bem porque tenho a certeza que quem me conhece sabe do meu agir e da minha inabalável vontade de trabalhar pelo desenvolvimento da nossa querida Ituporanga!


Ex-assessor de Lorinho estaria por trás da denúncia

O ex-assessor do prefeito de Ituporanga, Osni Francisco de Fragas, o Lorinho do PSDB,  pode estar por trás da denúncia contra o prefeito. Depois de ser demitido, Edenir Silva contatou adversários do prefeito. Como comprovam áudios  que também circularam pelo WhatsApp, onde mostra o jornalista falando com o vereador Claudinei Eyng Beleco, do PMDB.

Em uma das conversas, o jornalista sugere ao vereador  fazer uma denuncia na Câmara e que depois disso, conseguiria emplacar a notícia no jornal Diário Catarinense, na página do colunista Cacau Menezes.

Em outro aúdio, Edenir justifica que o assunto, não é uma vingança contra o prefeito por ter sido demitido do cargo. Assim que a denúncia foi protocolada a Câmara, Edenir produziu outro áudio, relatando o fato de forma sensacionalista. O áudio foi replicado em grupos de  WhatsApp, e pode ser ouvido nos links abaixo:

Não é a primeira vez que Silva “cospe no prato que comeu”, no início dos anos 2000, ele apresentava o programa Telecomunidade, na TV Bela Aliança, em Rio do Sul. O Telecomunidade saiu do ar depois que o apresentador usou o programa para atacar seu ex-patrão, que disputava eleição.

Entramos em contato com o jornalista sobre o assunto  e até o momento, ele não retornou as mensagens.