Anuncie aqui!
Publicado há 11:58 | Atualizado em 02/02/18 às 10:02

Prefeito defende Lula e diz que não gastou com diária

O  prefeito de Rio do Campo, Rodrigo Preis do PT, explicou os motivos que o levaram a liderar uma caravana de apoio ao ex-presidente Lula. Em entrevista ao programa Linha Aberta, da Rádio Taió FM (87,9), nesta quarta-feira, 31/01 ele também falou sobre o futuro do PT.

Preis esteve em Porto Alegre e postou em sua rede social, uma foto ao lado da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann. A postagem rendeu várias críticas ao prefeito e a outras lideranças que estiveram nos atos de apoio ao ex-presidente nos dias 23 e 24 de janeiro.

Rodrigo não exitou em defender a postura do partido nos atos de apoio à Lula e respondeu a todos os questionamentos. Disse que a “elite brasileira” tem ódio do PT porque não aceita as políticas públicas implantadas pelo governo petista. “Esse ódio do PT, a elite não suporta o pobre dividindo a sala numa universidade, o pobre no aeroporto, dividir a vaga num estacionamento, eles não conseguem suportar isso porque pensam que o Brasil foi feito para eles”.

Criticou a grande mídia, que “fez a cabeça das pessoas”,  que deveria voltar como era antes do governo Lula.  Defendeu a valorização dos professores e que esse foi um dos maiores legado do governo do PT. Sobre Porto Alegre, disse que faria tudo de de novo, que as manifestações foram pacificas e que o grupo do Alto Vale dormiu no ônibus, que comer pão com mortadela faz parte, para “agilizar as refeições”.

O prefeito explicou que a corrupção existe em todos os partidos, porque os partidos são compostos por pessoas e existem pessoas boas e ruis em todas as classes sociais e partidos políticos. Ele é o único prefeito do Partido dos Trabalhadores no Alto Vale do Itajaí, está no segundo mandato e tem apoio do PSDB e do PMDB local. Sobre isso, argumentou que nos pequenos municípios as pessoas não e importam muito com a ideologia partidária e sim com a figura do candidato.

Preis acredita que Lula vai ganhar as eleições de 2018 , para ele, é a chance de recuperar o Brasil depois do  “golpe”. Falou que o transporte das caravanas de todo o Brasil, inclusive partindo de Rio do Sul à capital Gaúcha foram pagas por doações em um site criado para isso.

Antes de viajar à Porto Alegre, Rodrigo ordenou ao departamento de Recursos Humanos  da prefeitura, que descontasse dois dias do salário de prefeito e que não pegou diária para isso.  Adiantou que vai acionar a justiça, sobre algumas ofensas e ataques postadas em sua fan page no Facebook.

Confira os principais trechos da entrevista que durou uma hora.

Áudio 01 – De onde vem o ódio ao PT?

Áudio 02 – Porque defender o Lula?

Áudio 03 – Herança do PT

Áudio 04 – Valorização dos professores

Áudio 05 – Ofensas na internet

 

TEXTO: Alexandre Salvador