Anuncie aqui!
Publicado há 10:41 | Atualizado em 12/01/18 às 10:01

Polícia prende assassino de líder indígena

A Polícia Civil de Gaspar, prendeu na manhã desta sexta-feira, 12, o suspeito, de 22 anos, do assassinato do indígena, de 38 anos, morto a pauladas, na noite de 1º de janeiro, em Penha, no Litoral Norte. A prisão foi em decorrência do cumprimento de oito mandados de busca e apreensão, que resultou na prisão do suspeito, que estava escondido na casa de uma irmã.

De acordo com o Delegado Douglas Barroco, no interrogatório, o indiciado confirmou a linha traçada pela investigação, motivo fútil. “Ele alegou que a vítima mexeu com seu cachorro”, afirma.

Segundo o Delegado, o preso já tinha um mandado de prisão em aberto, por tentativa de homicídio, ocorrido em Gaspar.

A operação contou com apoio de policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Itajaí e 7ª RPM de Gaspar.

Entenda o caso:

O índio estava pela primeira vez na cidade para vender picolés para complementar à renda. Ele foi encontrado desacordado na madrugada do dia 1º de janeiro. Ele faleceu no dia seguinte. Professor formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ele ensinava crianças de tribos indígenas na mesma escola onde aprendeu a ler. No ano passado, ele se tornou juiz das terras indígenas. Ele era do povo Laklãnõ-Xokleng.