Anuncie aqui!
Publicado há 08:26 | Atualizado em 15/12/17 às 06:12

Almir e Alexandre destacam avanços em Taió

Administração aposta na agricultura para recupera economia em Taió

O prefeito de Taió, Almir Reni Guski (PSDB) e o vice Horst Alexandre Purnhagen (PMDB), apresentaram um balanço do primeiro ano de administração.  Os dois falaram por uma hora, no Programa Linha Aberta, da Taió FM (87,9), nesta quinta-feira, 14/12. A maior dificuldade dos dois admiradores, está na questão orçamentária, pois faltam recursos para o município investir ou dar a contrapartida. Almir falou da parceria com a Câmara de Vereadores, onde o grupo aprovou todos os projetos enviados pelo Poder Executivo de maneira unanime. Disse que não distingue os vereadores pelo partido político e que sempre está disponível para recebê-los no gabinete.

Almir destacou o avanço no setor da saúde com a vinda da Rede Vidas, que hoje administra o Pronto Atendimento e o Hospital e Maternidade Dona Lisette. Para ele, foi o melhor investimento feito pelo município que hoje repassa R$ 320 mil por mês à instituição. Em troca, o hospital oferece consultas de especialistas em diferentes áreas, diminuindo a necessidade de transportar pacientes para outros centros. O prefeito adiantou que há a possibilidade de implantar uma UPA no terreno do hospital, nos padrões do Ministério da Saúde, as tratativas estão avançadas.

Horst Alexandre destacou que este foi o maior feito do município dos últimos anos. “A vinda da Rede Vida está organizando o nosso município na área da saúde, ampliando a parte de atendimento, onde a ocupação do hospital era em torno de 20%, e hoje está em 60%”. Para o vice-prefeito, o atendimento na cidade diminui o carma de pacientes que precisaram enfrentar as rodovias, correndo atrás do atendimento especializado na saúde. “Finalmente a coisa começa a tomar um rumo certo e no ano que vem a ideia é ampliar”.

A meta está no plano de governo dos dois, transformar o município de Taió, num centro regional de atendimento na área da saúde. “Taió tem como absorver isso, junto com os municípios vizinhos. A gente sabe também, que os desafios são grandes e estamos trabalhando, hoje esbarramos na questão orçamentária”, avaliou Purnhagen.

“Quando eu e o Alexandre pensamos no município, a gente pensa no nosso próprio negócio, nós negociamos como se fosse para nós, de verdade. O mais barato, o mais acessível, aquele que vai dar mais resultado”, disse Almir. O prefeito fez referências a negociação com o empresário Ailton Martins, que detém os direitos de exploração da maior jazida de cascalhos e pedras no município. Ela está situada na Serra do Kraemer, no centro geográfico do município de Taió.

“A dificuldade da secretaria sempre foi pedra, tentei negociar da melhor forma possível para ter as pedras. Contratamos pelo custo-benefício, chegamos à conclusão que o mais barato era pagar os royalties, porque o local da extração estava pronto, com licença ambiental, um local fácil de retirar as pedras e centralizado. Tudo isso foi levado em conta”, avaliou Guski.

Os dois também destacaram os trabalhos de recuperação de estradas e investimentos na agricultura, com incentivos na construção de granjas de suínos. Horst apontou que Taió é o único município que está fazendo a terraplanagem para quem quiser investir em granjas para o suíno e isso vem atraindo agricultores de outras cidades. Os custos de terraplanagem chegam a 80 mil reais.  “É um diferencial, esse ano que passou a gente fez 10 granjas, agora só para janeiro e fevereiro temos mais 10 granjas que serão construídas. A gente quer fomentar a economia do município e quando a gente faz o dinheiro ficar aqui dentro, principalmente na agricultura, porque o agricultor gasta a cidade, o dinheiro retorna”, avaliou o vice-prefeito.

A administração deu seguimento ao programa de pavimentação em parceria com os moradores e os recursos do Fundam 2, serão investidos na continuação da revitalização da rua Coronel Feddersen. Da mesma forma na área de cultura, educação e assistência social “Recebemos o município em dia, com dinheiro em caixa e investimos em produtividade, foi gasto nas estradas e na agricultura, para fortalecer o movimento econômico da cidade”, Amir finalizou que muita coisa ainda precisa ser feita e que as perspectivas para os próximos anos são ótimas.

Acompanhe a íntegra da entrevista:

ÁUDIO – PARTE 01 – ABERTURA

ÁUDIO PARTE 02

ÁUDIO PARTE 03

ÁUDIO PARTE 04

ÁUDIO PARTE 05

ÁUDIO PARTE 06

ÁUDIO PARTE 07