Publicado há 1 semana atrás | Atualizado em 30/11/17 às 10:11

Câmara de Salete bate recorde de gastos com diárias

O ano nem terminou, e os vereadores do município de Salete, gastaram mais com diárias em 2018, do que o histórico de anos anteriores. Sob a presidência do vereador Márcio Hellmann, do PMDB, os vereadores superaram os gastos de 2014, quando foi pago R$ 25.405,00 em diárias.

As despesas do Poder Legislativo municipal estão orçadas em R$ 931.032,68, segundo o Portal Transparência, foram liquidados R$ 705.456,67 em despesas este ano. O maior pagamento foi efetuado a empresa GMD MATERIAIS ELETRICOS LTDA ME, em 25 de janeiro, no valor de R$ 6.750,00. Foi o valor referente a aquisição de um condicionador de ar para uso no auditório municipal.

O segudos maior pagamento, sem contar gastos com pessoal, foi para a empresa Riosul Viagens e Turismo, que recebeu R$ 4.358,70,referente ao pagamento de cinco passagens aéreas entre Navegantes e Brasília, onde eles participaram de um congresso de vereadores. As inscrições do evento custaram R$2.500,00, não foram levantados os gastos de combustíveis, entre o município de Salete e o aeroporto de embarque.

Os gastos com diárias na Câmara de Salete

2017 – R$ 29.025,00
2014 – R$ 25.405,00
2013 – R$21.725,00
2016 – R$ 19.905,00
2015 – R$ 13.950,00
2011 – R$ 10.800,00
2012 – R$ 3.580,00

O outro lado

O vereador Márcio Helmann disse que como presidente da Câmara de Vereadores de Salete foi “companheiro dos demais vereadores”, colocando a disposição os recursos da Câmara para que os vereadores busquem conhecimento para melhorar o seu mandato como vereador.

“Nunca neguei nenhuma diária a qualquer vereador, desde que ele me mostre a importância da viagem, em busca de conhecimento, ou para buscar recursos para o nosso município. Esse ano é um ano estratégico para isso, inclusive demonstrado pelos recursos já conquistados pelos vereadores para Salete. Cada vereador pode esclarecer os seus gastos e acredito que ninguém vai se negar a responder”.

Helmann também disse que, apesar de ser presidente, muitas vezes foi a eventos representar os demais vereadores. “Não tenho os gastos a meu ver elevados, inclusive comparando com os antigos presidentes, pois já sou vereador de segundo mandato e em alguns cursos não vi a necessidade de participar, pois já tive esse tipo de capacitação. E também demonstrado no portal da transparência onde as minhas diárias são maiores que os demais vereadores mas em valores pequenos”.

Ele também justificou a aprovação do projeto que concede gratificação de tesoureiro ao Técnico de Contabilidade, Niko Kuhnen, no valor de R$ 900,00, (totalizando R$ 5.688,26 salário Bruto). O presidente argumentou que o projeto legislativo, aprovado em 14/11, foi uma mudança de um cargo gratificado que já existia para o de tesoureiro. “Esse projeto, de iniciativa de todos os vereadores, já foi sancionado pela prefeita”.

Niko